voltar ao blog

Borogodó Entrevista: Cristina Guimarães

24 de março de 2017 Vídeos

Borogodó –  Compartilhando Experiências Empreendedoras

 

Entrevistada: Cristina Guimarães

 

Eu sou velha demais para começar de novo. Se eu não consegui fazer o que eu amava antes, agora então, com tanta gente nova e inteligente no mercado, com essa competição acirrada, com tanta tecnologia…
Confessa, você já pensou ou conhece alguém que pensa assim, não é? Eu te digo uma coisa: a mente se chama mente porque mente. Ela está ali para nos colocar limites quando estamos buscando alguma desculpa para justificar o nosso “insucesso” ou a nossa incapacidade de lidar e lutar pelo que é importante para nós. A idade é apenas uma das justificativas, mas existem outras tantas: Não sou boa o suficiente, Sou uma fraude, Não nasci para ganhar dinheiro, Não consigo emagrecer, Não nasci para ser feliz, Não estou preparada, etc.
Todas essas desculpas nos sabotam, diminuem a nossa autoresponsabilidade, a capacidade de criarmos a nossa própria vida e o nosso sucesso. Você não é o seu passado, você é o que escolhe se tornar.
O episódio de ontem do Borogodó foi deslocado para hoje, porque a nossa entrevistada é um exemplo digno de homenagem, especialmente hoje, o Dia Internacional da Mulher. Arquiteta de formação, sempre trabalhou como analista de sistemas, até que aos 49 anos foi demitida do até então sólido emprego. Chorou, mas tirou de dentro de si a garra e a vontade de entregar para o mundo o seu sonho de criança, quando pediu para ir a Brasília: ser arquiteta e transformar diferentes espaços.
Ela acredita que a arquitetura é para todos e usa os elementos de afeto para trazer o conforto e as memórias para as casas dos clientes.
A entrevistada de hoje é a arquiteta Cristina Guimarães, que tem trabalhos no Brasil e no exterior e é criadora do “Minha arquiteta virtual”. Como disse o querido e imortal Chico Xavier, “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo final”.
Isso é empreender, superar os próprios limites para criar a vida que se quer ter. Bem vindos ao Borogodó!!!


voltar